Histórias e contos escoteiros.

Histórias e contos escoteiros.
Feitas para você se divertir!

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Histórias da Jângal. Era uma vez... Em Seeonee. Uma história para Lobinhos.


Histórias da Jângal.
Era uma vez... Em Seeonee.
Uma história para Lobinhos.

                   Era uma vez... Em uma selva muito distante, havia uma Alcateia de Lobinhos, que por muitos anos vivia feliz. Um dia um novo lobinho foi admitido e muitos não gostavam dele. Tinha prazer em ferir seus amigos da alcateia e se orgulhava do seu mau gênio. Sua Matilha corria dele. As outras matilhas se afastavam quando ele chegava. Muitos faziam tudo para nas formaturas ficarem longe dele. Quando a Akela os chamavam para um jogo nenhum lobo queria ser sua dupla ou mesmo jogar no mesmo time.

                    Ele não se incomodava e parecia se sentir feliz ao ver que a maioria não tinha nenhuma simpatia por ele. Nunca pediu desculpa e perdia a paciência sempre quando alguém o olhava enviesado. Um dia a Akela cansada de aconselhá-lo tomou uma decisão. O chamou na sala da sede e deu-lhe um saco cheio de pregos. Lobo ela disse, cada vez que perder a paciência, for mal educado ou que um lobinho reclamasse dele que batesse um prego no portão de madeira da sede.

                   Ele espantado não entendeu. A Akelá foi dura com ele. Se não obedecer serei obrigado a desligar você da Alcateia. Voce não pode deixar de cumprir a tarefa que estou passando para você. É sua única chance de continuar como lobinho. O Lobinho amava a Alcateia. Nunca pensou que os outros lobos não gostavam dele. Não queria sair e cumpriu o que a Akela determinou. No primeiro dia para sua surpresa ele pregou trinta e sete pregos no portão. Com alegria notava que gradativamente o número foi decrescendo.

                  Cansado o Lobinho descobriu que era mais fácil controlar seu gênio, do que pregar pregos no portão. Finalmente chegou o dia, no qual o Lobinho não perdeu o controle sobre seu gênio. Sorridente correu a contar a Akelá. Ela lhe deu os parabéns e disse que agora ele devia tirar um prego do portão, por cada dia que ele fosse capaz de controlar o seu gênio e não aborrecesse seus amigos. Os dias foram passando, até que finalmente o Lobinho pôde contar a Akelá, que não havia mais pregos a serem retirados.

                 A Akelá carinhosamente pegou o Lobinho pela mão o levou até o portão e disse: - Meu querido lobo, você fez bem, mas olhe dê uma olhada no portão. Ele nunca mais será o mesmo. Veja o estado que ele ficou. Quando você diz coisas sem pensar ou mesmo irado, suas palavras deixam uma cicatriz como estas. Você pode bater em alguém e não importam quantas vezes você diga que sente muito. A ferida continuará ali. Uma ferida verbal é tão má quanto uma física.

                Ela o abraçou sorrido e disse: - Lembre-se amigos são uma joia rara realmente. Eles te fazem sorrir e o encorajam a ter sucesso. Eles sempre te ouvem, tem uma palavra de apoio e sempre querem abrir seu coração para você. Mantenha isto em sua mente, antes de se irar com alguém.


E então... A Alcateia viveu muito feliz para sempre!

Nota de rodapé: - - Esta é uma historia para ser contada aos lobinhos. O fundo de cena mostra um lobinho mais astuto mais maldoso e deixou muitos lobos ressentidos com ele na Alcateia. A Akelá que amava a todos os lobos deu a ele uma tarefa para que ele modificasse sua maneira de ser. Mas não vou contar a historia. Leiam e vejam como ela teve uma excelente ideia para fazer ali todos irmãos e felizes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário